Casos de dengue triplicam, afirma Oxford

Casos de dengue triplicam, afirma OxfordOs casos de dengue no mundo, segundo a Universidade de Oxford, situada na Inglaterra, somam 390 milhões por ano. O número, divulgado recentemente, é três maior que o registrado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A pesquisa mostra também que 70% dos casos de dengue estão na Ásia. A América, contando o Brasil, é responsável por 14%. No ano passado a Europa teve o primeiro infectado com a dengue – por meio de transmissão sustentada, que ocorre quando a pessoa tem contato com alguém com a doença.

Casos de dengue no Brasil

Acompanhando a pesquisa de Oxford, o Ministério da Saúde informou que os casos de dengue no Brasil também subiram. Até o dia 16 de fevereiro foram 204.650, contra 70.489 do mesmo período do ano passado. Ou seja: triplicaram.

O aumento da dengue no Brasil, segundo o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, é por causa do Denv-4, novo sorotipo que circula pelo país. Além, é claro, da quantidade de mosquitos, que cresce a cada ano.

Vacina contra gripe vai de 15 a 26 de abril

Os estados com mais casos de dengue são: Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso e Espírito Santo.

Casos de dengue no Paraná

De acordo com a Secretaria de Saúde, desde agosto de 2012 foram registrados 9.897 casos de dengue no estado. Desse total, 56 evoluíram para dengue hemorrágica. Os municípios em situação epidêmica são: Araruna, Campo Mourão, Jussara, Amaporã, Nova Aliança do Ivaí, Paraíso do Norte, Porto Rico e Terra Roxa.

 Sintomas da dengue

Febre, dor de cabeça, dor nos olhos, perda de paladar, vômitos, cansaço, tontura, moleza e dores nas articulações e ossos. Os sintomas da dengue hemorrágica são: dores abdominais fortes, vômitos constantes, manchas vermelhas na pele, sonolência, muita sede, dificuldade de respirar e perda de consciência.

O que fazer em caso de dengue?

Vá urgente ao hospital. O tratamento indicado pelos médicos geralmente incluir o repouso, ingestão de muito líquido e medicamentos.  Não se automedique sozinho (a). Clinipam, mais saúde para você!