Páscoa: A Doçura nas Atitudes

Originalmente, a Páscoa é uma celebração da igreja cristã em homenagem a ressurreição de Jesus Cristo. Para os judeus, a Páscoa é celebrada pela libertação de seu povo do cativeiro no Egito e a passagem no Mar Vermelho.

O símbolo do coelho, além de significar fertilidade, tem a ver com o renascimento da vida. Sendo justamente isso que aconteceu nos dois casos citados acima, e por isso são celebrados através dessa figura. Os ovos, além de serem alimentos, foram implementados em formato de chocolate na Inglaterra, quando a indústria de doce começou a se desenvolver.

Mas, você já parou pra pensar se o principal significado da Páscoa, que é a celebração da vida e a esperança de melhores condições está sendo realmente mantido? Ou será que apenas virou um feriado comum?

Pensando nisso, decidimos deixar esta reflexão com um desafio para a Páscoa: Leve as doçuras para além do chocolate. Coloque-as em suas atitudes. Atos de gentileza e compaixão nunca serão demais.

Há várias maneiras de fazer isso, como: elogiar as pessoas que convivem com você (isso faz muita diferença, além de ajudar na autoestima); conversar com alguém as coisas boas da vida que fazem o dia ficar mais feliz; compartilhar suas experiências e se interessar pelo que os outros têm a dizer; convidar aquela pessoa especial para sair; aconselhar amigos com dificuldades; respeitar o espaço e as diferenças dos outros, dentre várias outras coisas.

Lembre-se, o mais importante deste e de todos os dias serão suas atitudes. Você pode ser o motivo de alguém sorrir hoje! Então aproveite para colocar a doçura também em seus atos.

Uma ótima páscoa!

Clinipam inaugura Nova Unidade de Atendimento Médico Infantil

CMYK básico

Apenas três meses após inaugurar mais um Hospital em Curitiba, o Ônix Mateus Leme, a Clinipam anuncia a abertura de mais uma unidade própria de saúde, exclusiva para beneficiários do plano.

A partir de 3 de outubro, a Unidade de Atendimento de Urgência (PAMI) estará de portas abertas para cuidar do seu/nosso bem mais precioso: as crianças! A unidade funcionará na Rua Vicente Machado 2340, em Curitiba, dedicada a atender urgências pediátricas 24h por dia.

Além disso, a Unidade da Criança continuará funcionando, porém com exclusividade de consultas com especialistas. Assim, beneficiários da Clinipam contam com uma unidade exclusiva para urgências infantis e outra para especialidades infantis. Será  ainda mais cuidado e atenção aos nossos pequenos!

Planejamento familiar

planejamento-familiarVocê sabe como fazer um planejamento familiar? Muita gente tem esse tipo de dúvida. Para quem não sabe, o planejamento familiar é, segundo o artigo 2º da Lei 9.263 de 12 de janeiro de 1996, o “conjunto de ações de regulação da fecundidade que garanta direitos iguais de constituição, limitação ou aumento da prole pela mulher, pelo homem ou pelo casal”.

Hoje, existem diversos métodos de planejamento familiar. Alguns deles são: pílula, esterilização feminina, DIU, tabelinhas, Billings e algumas formas naturais, como a própria abstinência sexual no período de fecundidade.

Um ano novo de muita saúde!

ano-novoÉ oficial: 2015 ficou para trás! A Clinipam deseja a você um 2016 com muita saúde, bem-estar e disposição! Que neste Ano Novo seus planos, metas e desejos se concretizem e que o resultado do seu trabalho e dos seus esforços feitos em 2015 se reflitam em 2016.

Se o ano que passou não representou muitas mudanças para você, desejamos que este seja o seu ano. Que as dificuldades de 2015 sejam transpostas e que os erros possam se transformar em experiências e lições.

Feliz Natal!

faliz-natalCeia pronta, repleta de delícias calóricas que prometem fazer desse Natal uma verdadeira delícia. É hora de respirar fundo e ser forte para não cair no exagero.

Não á apenas de sacrifícios que devemos viver a vida, merecemos aproveitá-la em sua plenitude. É por isso que o equilíbrio se faz necessário. Neste Natal, aproveite bem as guloseimas que você procura evitar durante o ano, mas com cuidado. Apenas saboreie os alimentos gordurosos em pequenas quantidades e invista naqueles que fazem parte da sua dieta saudável: as frutas, legumes, verduras e carnes leves.

“Em momento algum pensei em desistir”, diz paciente que venceu o câncer de mama

cancer-de-mama-pacienteIngrid Cassiene Klass, 29, nunca teve em sua família um caso de câncer. Quando um pequeno nódulo benigno apareceu em seu seio aos 24 anos de idade, jamais imaginou que pudesse se tratar de um câncer de mama.

Depois de dois anos de exames e acompanhamento médico, o nódulo que Ingrid descobriu ao se coçar depois que adquiriu uma alergia transformou sua vida ao se revelar maligno.

De casamento marcado, cheia de sonhos e planos, a professora e psicopedagoga se descobriu desesperada. Mas foi no amparo do noivo, amigos, família e no amor pela vida que encontrou forças para lutar contra o câncer.

Quando procurar a emergência?

emergenciaclinipam

As filas para atendimento em locais de urgência ou emergência são um “problema nacional”. A todo o momento os jornais exibem reportagens sobre o assunto na TV, mostrando como é sofrida a vida de um paciente que fica aguardando atendimento, seja em instituições privadas ou públicas.

E realmente é. Esperar, em qualquer situação, causa desconforto, principalmente se existir algum problema de saúde. A questão é que boa parte dos pacientes que procuram a emergência não precisam realmente desse tipo de atendimento, o que acaba prejudicando quem realmente necessita de assistência médica rápida.

De acordo com a Associação Brasileira de Medicina de Emergência (ABRAMEDE), 60% dos casos que chegam à emergência poderiam ser resolvidos em consultas de rotina.

Para tentar evitar as filas desnecessárias, neste inverno, a Clinipam orienta seus beneficiários a procurarem preferencialmente o atendimento nas Unidades Eletivas da Clinipam.

Os beneficiários podem ir a qualquer uma das unidades – Cabral, Pinheirinho, Boqueirão, Pinhais, São José dos Pinhais e Colombo, por exemplo – e procurarem pelo pronto atendimento em clínica médica. Neste caso, atendimento é por ordem chegada.  Isso, além de evitar horas de espera, dá mais segurança à saúde do cliente, ao evitar que ele tenha contato com doenças ou situações mais graves.

Quais são os casos de emergência e quais não são?

Casos de urgência e emergência

Os casos de emergência são aqueles em que existe ameaça à vida, lesão permanente ou sofrimento intenso, que exigem atendimento médico imediato. Exemplos são hemorragias, infartos ou paradas cardiorrespiratórias.

Já os casos com urgência são aqueles que requerem assistência rápida, como dores fortes e súbitas no peito e ferimentos decorridos de um acidente.

Casos que não são urgentes

Os casos de resfriados, infecções leves na garganta, febres, dores suaves na cabeça ou até vômitos (não frequentes) não precisam de atendimento na urgência. Basta fazer procurar o agendamento online, entrar em contato pelo telefone 3021-3001, ou o pronto atendimento nas demais unidades.

É importante, no entanto, ficar atento aos sintomas.  Se o quadro se intensificar, pode ser que seja necessária a ida até a emergência. Cabe ao paciente fazer essa análise.

 Veja também: Clinipam, campeã do segmento de saúde

 

Clinipam, Campeã de Inovação no Segmento saúde

clinipamA Clinipam é a empresa mais inovadora no segmento saúde segundo o prêmio Campeãs da Inovação 2014, promovido pela Revista Amanhã. Juntamente com empresas como a GVT, Bematech, Lactec, a operadora de saúde se destacou como a elite da inovação no Paraná. O evento de premiação aconteceu no dia 14 de Maio, na Tecnopuc, – Porto Alegre/RS.

O ranking é baseado em um questionário que busca analisar o perfil da empresa no que se refere à cultura organizacional, a construção de um ambiente criativo e os impulsores para novos lançamentos.

Medicina do trabalho, uma das maiores conquistas do trabalhador

medicinadotrabalho

Nesta sexta-feira, dia 1º de maio, o mundo comemora o Dia do Trabalhador. A data, criada em Paris, na França, em 1919, celebra as conquistas deles ao longo da história. E uma delas, com toda certeza, é a medicina/segurança do trabalho.

A preocupação com a saúde do trabalhador é antiga. Na antiguidade, autores como Plínio, Galeno já falavam sobre a importância do ambiente para o trabalhador. No entanto, como a realidade da época era diferente – com escravidão e poucos direitos –, pouca importância se dava ao tema.

Em 1700, no entanto, o médico italiano Bernardino Ramazzini escreveu o livro De Morbis Artificum Diatriba, que fazia uma crítica aos costumes até então adotados pelos “empregadores”. A obra do autor foi tão importante que ele recebeu a alcunha de “pai da Medicina do Trabalho”.

Com a Revolução Industrial e a propagação de fábricas, a relação capital-trabalho se modifica. Surge, também nesse período, o sindicalismo, que reforçava a importância da saúde ocupacional. Mas foi só no início do século XX que o bem-estar do trabalhador passou a fazer parte da agenda política e econômica.

A Organização Internacional do Trabalho foi criada em 1919 e reconhecia a existência de doenças profissionais. A saúde ocupacional surge, então, nas grandes empresas, com foco em higiene industrial para a proteção dos empregados.

O Brasil, no início dos anos 70, tinha muitos acidentes de trabalho. Por isso, passou a ser destaque na mídia. Notícias como “Brasil, campeão mundial de acidentes de trabalho” eram rotineiras. Por causa disso, o país impôs às empresas a contratação de médicos do trabalho.

Ainda na década de 70, foi criada a Comissão Intersindical de Saúde e Trabalho. Os sindicatos também fizeram “couro” à saúde do trabalhador. Hoje, no Brasil, existem as Normas Regulamentadoras – NR, relativas à segurança do trabalho. Todas as empresas, que tem colaboradores regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, devem promover segurança ao trabalhador.

Clinipam tem empresa de segurança do trabalho

A Premium Saúde Ocupacional, empresa do grupo Clinipam, presta assessoria, consultoria e prestação de serviços de medicina e segurança do trabalho. No mercado desde 1995, oferece segurança e qualidade de vida às empresas e seus colaboradores. Entre os diferenciais, tem estrutura própria, equipe especializada, unidade de atendimento em Araucária, atendimento personalizado, unidade móvel e sede central, localizada na Rua João Negrão, 162 – 1º andar – Centro – Curitiba/PR.

medicinadotrabalho (2)

 

Informações: (41) 3018-1660

Comer muita carne faz mal

comermuitacarne

Pesquisa do Ministério da Saúde divulgada nesta semana, mostrando que o consumo de refrigerante no Brasil caiu 20% em seis anos, deixou profissionais da saúde felizes. No entanto, o estudo apresenta outro dado, este preocupante: quase 30% da população come carne em excesso.

O problema de se comer carne em excesso é a proteína. Exagerar no consumo de alimentos ricos nessa substância pode aumentar em quatro vezes os ricos de câncer, segundo pesquisa feita pela Universidade do Sul da Califórnia. Sabe o que isso significa? Que o risco é semelhante ao dos fumantes.

O próprio Guia Alimentar para a População Brasileira, lançado no final de ano passado, recomenda restrições quando ao consumo excessivo de carne: “Alimentos de origem animal são boas fontes de proteínas e da maioria das vitaminas e minerais de que necessitamos, mas não contêm fibra e podem apresentar elevada quantidade de calorias por grama e teor excessivo de gorduras não saudáveis (chamadas gorduras saturadas), características que podem favorecer o risco de obesidade, de doenças do coração e de outras doenças crônicas.”

 

Equilíbrio

Mas não pense que a carne é uma vilã, ok? Nela há gorduras saturadas, ferro e vitaminas essenciais para o corpo, que participam do metabolismo de hormônios. O negócio é comê-la de forma equilibrada.

 

Falta verde no prato

A pesquisa do Ministério da Saúde também diz que “tá” faltando salada no prato do brasileiro. Apenas um em cada quatro come a quantidade recomendada diária, que é de 400 gramas por dia, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em compensação, a população ama feijão. Pouco mais de 65% come a leguminosa, porcentagem que se mantém estável nos últimos anos.

 

Obesidade

Ter uma alimentação saudável deve fazer parte das prioridades do brasileiro. Isso porque 50% da população tem sobrepeso e 17% é obesa. Estar muito acima do peso, segundo organização britânica Cancer Research UK, aumenta em até 40% as chances de se desenvolver câncer e outras doenças.