Como tratar a osteoporose?

osteoporose

A osteoporose é uma doença que afeta os ossos, deixando-os frágeis e fracos. Qualquer queda, como um tombo leve de bicicleta, pode danificá-lo e fraturá-lo, causando dor intensa na pessoa. Hoje o blog da Clinpam vai falar um pouco sobre o tratamento da osteoporose, doença que atinge 10 milhões de pessoas no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, e mais de 200 milhões no mundo, de acordo com a Fundação Internacional de Osteoporose.

O que é a osteoporose?

Antes de saber como tratar a osteoporose, é importante entender um pouco mais dessa doença. Segundo o geriatra da Clinipam Dr. Kleber Xavier, ela é dividida em dois tipos: a primária, que afeta principalmente as mulheres, e a secundária, que surge no decorrer da vida por causa de algumas doenças como artrite, tireóide e mieloma múltiplo.

A artrite, provocada por uma reação anômala do sistema imunitário, é a inflamação das articulações dos corpos. A tireóide, que é uma glândula do corpo responsável por regular nosso metabolismo, se transforma em doença quando não trabalha mais direito. Isso ocorre geralmente, quando a pessoa contrai uma doença chamada Hashimoto, de causa desconhecida. E o mieloma múltiplo é um câncer das células plasmáticas da medula óssea.

A osteoporose primária, segundo o Dr. Xavier, acontece mais em mulheres, principalmente no pós-menopausa, período em que elas diminuem a produção de hormônios. “Com essa diminuicão na produção de hormônios, a massa óssea se torna progressivamente e rapidamente mais fraca”. Xavier ainda ressalta que a osteoporose se desenvolve mais em mulheres brancas ou asiáticas, já que as negras têm maior pico de massa ossea.

Quais são os sintomas da osteoporose?

Os sintomas da osteoporose não são perceptíveis nas fases iniciais. Somente nos estágios mais avançados, ou seja, quando as fraturas começam a aparecer, é que fica claro que o paciente está com a doença. “É uma doença bem silenciosa, não tem um sintoma característico, por isso, só aparece em fase avançada, quando começam as fraturas”, diz Henrique Mota Neto, presidente do Comitê de Osteoporose e Doenças Osteometabólicas da Sbot (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia), em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

O diagnóstico é feito por meio da densitometria óssea, um exame rápido, fácil e indolor. Todas as mulheres acima de 55 anos e homens acima dos 70 devem fazer. Não é comum, mas a doença também pode afetar jovens sedentários, que consomem pouco cálcio e vitaminas essenciais para o osso, como a vitamina D.

Qual o tratamento da osteoporose?

O tratamento da osteoporose tem como base o estímulo à formação ossea. Alguns deles são a terapia de reposição hormonal e o uso de medicamentos – como bisfosfonatos, raloxifeno e tamoxifeno. Mas o principal “remédio para osteoporose” é a prevenção.  O ideal é que se os jovens consumam de 800mg a 1000 mg de cálcio por dia. Já os mais velhos precisam ingerir, em média, 1100 mg. Alimentos derivados do leite suprem essa demanda.

Além do cálcio, elemento faltante em pessoas com osteoporose, o consumo de outras vitaminas e outros elementos são essenciais na prevenção da doença. Segundo a nutricionista da Clinpam Danuza Yanes, são eles:

Ômega 3 – diminui a inflamação do corpo e ajuda na retenção do cálcio no osso;

Silício – ajuda na formacão da matriz óssea;

Hortaliças – ajudam a manter o equilíbrio do ph ácido no corpo

Os elementos citados acima são uma alternativa ao consumo exagerado de cálcio. “O principal foco nutricional da osteoporose é melhorar o equilíbrio ácido básico da pessoa para que ela retenha o cálcio e não precise consumir uma quantidade tão grande deste elemento”, cita a Dra. Danuza.

Outra forma de prevenir a osteoporose é praticar exercícios físicos. A osteoporose não tem cura, mas é possível levar uma vida tranquila mesmo com a doença. Basta prevenir-se!

Veja mais: Como saber se estou com asma?