Crianças com deficiência: cuidados especiais para vidas normais

sindrome-down

De acordo com dados do IBGE de 2010, o Brasil tem cerca de 45 milhões de pessoas com deficiência, sendo destas 3.905.235 crianças de 0 a 14 anos. Com deficiência intelectual, são 391.266 crianças de 0 a 14 anos.

Incluindo o teste do pezinho, o teste da orelhinha e o teste do olhinho, as ações de prevenção das deficiências por causas evitáveis e a identificação e intervenção precoce são cuidados essenciais para as crianças com deficiência.

O teste do pezinho é realizado em recém-nascidos para identificar desordens metabólicas, endocrinológicas, e outros distúrbios genéticos e congênitos que não apresentam sintomatologia clínica ao nascimento e também para assegurar ao recém-nascido diagnosticado tratamento e acompanhamento multidisciplinar por toda vida, alterando o curso clínico da doença.

Outra medida fundamental à saúde das crianças com deficiência e àquelas que possam apresentar alguma deficiência, é a identificação precoce de sinais de atraso do desenvolvimento infantil. A identificação de sinais iniciais de problemas no desenvolvimento possibilita a instauração imediata do cuidado à saúde em especial à estimulação precoce, essencial para melhorar o prognóstico e a capacidade funcional dessas pessoas.

A síndrome de down, por exemplo, está associada a dificuldades de habilidade cognitiva e também do desenvolvimento físico. Sendo assim, a fisioterapia, fonoaudiologia, estimulação precoce, natação e terapia ocupacional são formas adequadas de desenvolver as capacidades da criança.

INCLUSÃO SOCIAL

A inclusão social das crianças com deficiências as tornam participantes da vida social e, futuramente, económica e política, assegurando o respeito aos seus direitos no âmbito da Sociedade, do Estado e do Poder Público.

Hoje, as crianças com deficiência frequentam a escola, saem à rua, brincam, vivem como uma criança normal. No entanto, ainda há um longo caminho a percorrer para que todas as pessoas se sintam integradas e apoiadas por todo o mundo.

Vários países já criaram leis que protegem as crianças com deficiência e que as incluem na sociedade. Elas devem ser consideradas cidadãs, isto é, um indivíduo que pode gozar dos seus direitos civis, políticos, económicos e sociais da sociedade assim como deve cumprir os seus deveres para com esta.

Um cidadão deve ter dignidade, ter honra e ser respeitado por qualquer outro, ou seja, todos os deficientes têm direito a ser respeitados, pois também são cidadãos.

Alguns dos objetivos de vários países são:

– Promover o bem de todos, sem preconceito de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

– Construir uma sociedade livre, justa e solidária.

– Erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais.