Dicas para lidar com crianças autistas

autismo_criança_causa_identificar_lidar_autista

Há algumas teorias, mas as reais causas do autismo ainda são desconhecidas. No blog da Clinipam você vai ver algumas dicas para lidar com crianças autistas, transtorno que acomete mais meninos do que meninas. Famílias que convivem com essa situação costumam ter dificuldades em lidar com o problema, principalmente, de forma correta, já que muitas vezes não acreditam no diagnóstico.

Um dos pontos mais importante é que a família reconheça o transtorno o quanto antes, de preferência entre zero e três anos de idade. Depois, é preciso entender que o desenvolvimento da criança autista se dá de forma mais lenta se comparada com as que não apresentam o transtorno. Por isso, paciência é a peça fundamental quando se precisa lidar com o autismo.

No quesito comunicação, você pode ajudar o autista a entender que palavras, figuras e símbolos têm significado. Ou seja, ensine a associação entre figuras e objetos (por exemplo, com jogos que nomeiam objetos) e crie atividades, primeiro com ações reais (beber no copo, por exemplo) e, depois com o abstrato (fingir que bebe no copo). Dessa forma, você usa a figura do copo para expressar a necessidade ou vontade de beber.

Nossa linguagem é complicada para crianças com autismo, portanto, utilize sempre frases curtas e vocabulário simplificado. Preferir verbos e substantivos menos complexos e colocar o nome da criança na frente das frases pode tornar a comunicação com um autista mais eficaz. Lembre-se também que o processamento da linguagem é mais lento em autistas. Eles precisam de mais tempo para ouvir, entender e descobrir como responder à comunicação. Fale mais devagar e espere mais tempo pela resposta.

O contato frente a frente também não deve ser deixado de lado nunca. Ficar próximo da criança e olhar nos olhos dela faz com que reajam melhor. Por fim, tente sempre descobrir os interesses e aptidões da criança, pois isso pode ajudar muito em seu desenvolvimento. É interessante criar jogos com o que o autista gosta, isso facilita a denominação das coisas e a relação com palavras ou símbolos.

Como dito, identificar o problema é o primeiro passo que a família deve dar. Entre alguns sinais que podem indicar autismo infantil estão:

– Ausência de relação social e de vias de comunicação adequadas, além de anormalidade na comunicação não verbal.

– Acentuada falta de reconhecimento da existência ou dos sentimentos dos demais e ausência de busca de consolo em momentos de aflição.

– Ausência de capacidade de imitação e de atividade imaginativa (como brincar de ser adulto).

– Anomalia na forma e conteúdo da linguagem e anomalia marcada na emissão da linguagem com afetação.

– Movimentos corporais estereotipados.

– Preocupação persistente por parte de objetos.

– Intensa aflição em aspectos insignificantes do ambiente.

– Insistência irracional em seguir rotinas com todos seus detalhes.

– Limitação de interesses e concentração em um interesse particular