Dieta pode afetar saúde mental

dieta-pode-afetar-sude-mentalSegundo um estudo realizado pelo grupo ativista Sustain em conjunto com a Fundação de Saúde Mental, alterações na forma de alimentação nos últimos 50 anos podem ter ligação direta com a maior incidência de doenças mentais. A pesquisa foi feita e divulgada na Grã-Bretanha e aponta a depressão e a falta de memória como os principais problemas causados pela má alimentação adotada pela população nas últimas cinco décadas.

Para os pesquisadores, a forma pouco saudável como os alimentos são produzidos hoje em dia gerou um desequilíbrio em relação aos nutrientes essenciais que os mesmos deveriam apresentar. Logo, ao consumirmos tais alimentos, nosso corpo apresenta falta de alguns elementos imprescindíveis que, infelizmente, são eliminados no processo de fabricação. Além disso, o consumo de açúcar e de gorduras tem sido maior nos últimos anos. Já os alimentos frescos e naturais são cada vez mais raros nas mesas dos britânicos.

Mas o grande trunfo do estudo, intitulado “Mudança de dietas, mudança nas mentes” é demonstrar que uma dieta balanceada e bem distribuída pode surtir mais efeito no tratamento e na prevenção contra doenças mentais do que remédios e terapia. Isso porque, segundo o diretor executivo da Fundação de Saúde Mental, Andrew McCulloch, o cérebro precisa ser visto como um órgão que é influenciado pela ação dos nutrientes. Portanto, se você o mantém bem cuidado por meio de alimentos que o favoreçam, você sentirá os benefícios.

Leia mais sobre ciência e pesquisa

Em suma, os estudiosos chegaram a conclusão de que os britânicos consomem 34% menos quantidade de legumes e apenas dois terços da quantidade de peixes que costumavam consumir há 50 anos. E a falta dos nutrientes presentes nestes alimentos tem associação com o surgimento da depressão, esquizofrenia, transtorno do déficit de atenção, hiperatividade e mal de Alzheimer. E apesar de a pesquisa ainda ser uma das primeiras do gênero, é melhor se cuidar desde já.