Doação de sangue no Paraná

blog-clinipam

O que você faria para salvar a vida de alguém? Já imaginou que alguém pode precisar de você para viver neste exato momento? A doação de sangue é um ato de amor à vida que, de forma tão simples e rápida, pode transformar para sempre a história de muitas pessoas.

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar), por exemplo, necessita em média de 150 a 200 doadores por dia. Esse número, no entanto, nem sempre é atingido, especialmente no inverno, quando as doações no estado diminuem bastante, em virtude do desejo que as pessoas têm de ficar mais em casa nos dias frios.

São apenas 5 a 15 minutos. Esse é o tempo que dura uma sessão de coleta de sague para doação, em um processo simples, seguro e sem dor.  Aqui no Paraná, o sangue coletado pela Hemepar – unidade da Secretaria de Estado de Saúde responsável pela coleta, armazenamento, processamento, transfusão e distribuição do material – é encaminhado para 384 hospitais públicos, filantrópicos e privados, entre eles o Hospital Ônix, da Clinipam.

hospital-onix-clinipam

Confira requisitos para doação, com base na Portaria n° 158 de 04 de Fevereiro de 2016/MS.

Requisitos básicos:

  •  Estar em boas condições gerais de saúde, tanto físicas como psíquicas.
  •  Estar descansado.
  •  Ter idade entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos de idade (menores de 18 anos, clique para ver documentos necessários e formulário de autorização).
  •  Pesar mais de 50 kg.
  •  Estar alimentado: não deve estar em jejum. Evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação. Aguardar intervalo de 2 horas após o almoço.
  •  Estar alimentado: não deve estar em jejum. Evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação. Aguardar intervalo de 2 horas após o almoço.
  •  Portar documento oficial com foto emitido por órgão oficial (RG, Carteira de habilitação, Passaporte, Carteira de identidade profissional e Carteira de Trabalho).
  •  Respeitar o intervalo mínimo entre as doações.
  •  Ter estilo de vida saudável e não ter comportamento de risco.

 Intervalo das doações:

Homens: 60 dias (máximo de 4 doações nos últimos 12 meses)
Mulheres: 90 dias (máximo de 3 doações nos últimos 12 meses)

Volume coletado: Em torno de 400 – 495 ml.

QUEM NÃO PODE DOAR?

Quem não se enquadra nas condições descritas em requisitos básicos e nas descritas em impedimentos temporários e definitivos.

Durante a triagem clínica de doadores, o Hemobanco adota normas nacionais de segurança, que visa proteção do doador e do receptor. Muitos dos requisitos para liberação ou impedimento do doador são descritos na Portaria n° 158/2016 MS. Quando há situações não descritas na mesma, estas serão definidas por médico e/ou enfermeiro no ato de sua triagem clínica.

Impedimentos Definitivos:

  •  Alcoolismo crônico
  •  Câncer
  •  Diabetes tipo I, diabetes tipo II, insulino dependente ou com problemas vasculares
  •  Doenças Cardíacas graves e após cirurgias cardíacas de grande porte.
  •  Hepatite após os 11 anos de idade*.
  •  Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II, Doença de Chagas e Sífilis.
  •  Uso de drogas ilícitas injetáveis.
  •  Malária (febre quartã – Plasmodium malarie).
  •  Transplante de órgãos.

Impedimentos temporários:

  •  Resfriados e gripes: se sintomático e com febre aguardar 15 dias após melhora dos sintomas.
  •  Alergias: o candidato à doação deve estar assintomático e deve doar 3 dias após fim do tratamento com medicação.
  •  Diarréia: aguardar 7 dias após melhora dos sintomas.
  •  Gravidez.
  •  Amamentação (se o parto ocorreu a menos de 12 meses).
  •  90 dias após o parto normal e 180 dias após parto cesariano.
  •  Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação.
  •  Tatuagem nos últimos 12 meses.
  •  Piercing em cavidade oral e/ou genital impedem a doação por 12 meses após sua retirada.
  •  Pessoas que se enquadrem em situações onde há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses.
  •  Quem esteve nos estados onde há maior prevalência de Malária como: Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins: aguardar 12 meses.
  •  Uso de drogas*
  •  Cirurgias*
  •  Vacinas*
  •  Hipertensão*
  •  Medicamentos*
  •  Procedimentos odontológicos*
  •  Outras doenças*

*O candidato à doação deverá passar por avaliação por profissional treinado e qualificado.