Doença de Parkinson: como se desenvolve? (Dia Nacional do Parkinsoniano)

clinipam-plano-de-saude-doenca-parkinson
Ainda sem causa atestada, a doença de Parkinson (ou mal de Parkinson) é uma condição neurológica que afeta o sistema nervoso central, causando tremores, dificuldades de locomoção e coordenação.

A doença geralmente aparece no indivíduo a partir dos 55 anos, e se intensifica por volta dos 70. Porém, ele também pode, mais raramente, surgir em adultos jovens. Neste último caso, as causas, geralmente, estão ligadas à hereditariedade.

O Parkinson desenvolve-se por meio da destruição das células nervosas do cérebro que produzem dopamina. Tal substância é responsável por controlar os movimentos dos músculos. E, sem a dopamina, as células que a produzem não conseguem enviar mensagens aos músculos, o que leva à deterioração dos movimentos.

Os sintomas variam de caso para caso. Na maior parte deles, os sinais começam de forma lenta e esporádica. Os movimentos começam a se dar vagarosamente e tremores começam a aparecer nas extremidades das mãos, além da dificuldade para escrever (as letras diminuem).

Não há cura para o Parkinson, porém, há formas de tratar a doença. Há medicamentos, por exemplo, que elevam os níveis de dopamina do cérebro e diminuem a ação dos sintomas. Se alimentar de forma saudável, descansar e fisioterapia são outros meios de se tratar a doença, que deve ser acompanhada por um médico que possa orientar da melhor forma possível.