DST: como se prevenir

clinipam-plano-de-saude-dst-prevencao
Causadas pelo ato sexual sem proteção (camisinha), as doenças sexualmente transmissíveis (DST) são, infelizmente, problemas recorrentes na sociedade atual. Mesmo com o aumento das orientações e informações fornecidas por entidades públicas e mídia, o problema tem persistido e não discrimina. Ou seja, pouco importa a idade, raça ou classe social, todos estão sujeitos às DST. Por isso, é importante se prevenir.

Para tanto, a primeira coisa a se fazer é entender alguns pontos fundamentais. O primeiro deles é que, sem exceções, a camisinha é essencial e a principal forma de prevenção contra as DST. Sem ela, a exposição a doenças como a AIDS, a sífilis, a gonorreia e a clamídia, por exemplo, é preocupante. Isso sem mencionar a herpes genital e o HPV. Todas condições que podem ocorrer devido ao sexo desprotegido. E, sim, é possível contrair mais de uma dessas doenças em um única transa. Portanto, é melhor prevenir do que remediar.

Alguns estudos e pesquisas também vem desenvolvendo remédios e comprimidos para combater as DST, porém, nenhum deles ainda foi validado e comercializado. A camisinha, então, ainda continua sendo a forma mais efetiva de prevenção. Por outro lado, há, também, a opção de não transar. Caso você esteja, de alguma forma, com medo ou desconfiado, evite o sexo até ter certeza de que você e seu parceiro (a) estão bem por meio de exames.

Por falar em exames, os autoexames também podem ajudar na prevenção. Observe se está tudo bem com seu órgão genital, se não há a presença de manchas, sangramento ou qualquer anormalidade. O mais indicado, todavia, é realizar exames regularmente em um clínica especializada.