Informações importantes sobre a catapora: sintomas, tratamento e curiosidades

menopausa1Hoje o blog da Clinipam traz um assunto que geralmente causa dúvidas em muitas pessoas, a varicela. Conhecida também como catapora, trata-se de uma doença infecciosa causada pelo vírus Varicela-Zóster. Geralmente é benigna, porém á altamente contagiosa, e acomete principalmente crianças. Atualmente, com as vacinas disponibilizadas, o número de casos reduziu muito. Se você busca informações sobre a catapora, confira os tópicos abaixo, que trazem sintomas, tratamento, recomendações e curiosidades sobre a enfermidade.

Sintomas da catapora (varicela)

Entre os sintomas da catapora estão: mal-estar, febre (entre 37,5° e 39,5°), dor de cabeça, cansaço e falta de apetite. De 24 a 48 horas mais tarde começam a surgir as lesões de pele. As manchas avermelhadas se tornam pequenas bolhas cheias de líquido, que depois formam crostas que geram muita coceira.

Tratamento para catapora

O tratamento da catapora é feito na tentativa de aliviar os sintomas. Essa é uma doença em que é preciso esperar o próprio corpo combater o vírus, não há muito que ser feito. O período de incubação dura em média 15 dias, já o tempo para a recuperação completa é de sete a dez dias depois do aparecimento dos sintomas.  De qualquer forma, é importante não coçar as feridas, para que não haja risco de infecções e possíveis cicatrizes. Um cuidado a ser tomado para que o quadro não piore é evitar a contaminação das lesões por bactérias. Uma atenção especial precisa ser dada a adultos ou pessoas debilitadas contaminadas pelo vírus, já que requerem cuidados especiais, já que o corpo não consegue expulsar o vírus por si só.

Curiosidades: mitos e verdades sobre a catapora

– A catapora transmissível pelo ar

O vírus da catapora é transmissível e pode permanecer no ar por várias horas. O contágio se dá por contato direto, seja por meio de secreções respiratórias (espirro ou tosse) ou saliva da pessoa infectada ou pelo contato com o líquido do interior das vesículas (pequenas bolhas que se formam).  Como a catapora é uma doença que se pega pelo ar , é preciso evitar contato com indivíduos contaminados.

– Você não pode pegar catapora duas vezes

Ter catapora uma vez significa que você está imune, mesmo nas formas mais leves da doença. Não é possível pegar catapora duas vezes, contudo, há a possibilidade de reativação do vírus e o indivíduo pode desenvolver a herpes-zóster, conhecida também como cobreiro. Essa reativação ocorre quando o indivíduo está com baixa imunidade (em casos de stress, má alimentação, ou concomitante a outras doenças, como gripes ou resfriados).

– O vírus da catapora pode dar pneumonia e meningite

Quando o indivíduo coça a pele e a machuca, há grande chances da entrada de bactérias, que, além da pneumonia viral, pode causar também infecção generalizada.

– É preciso ter cuidados redobrados com a catapora na Gravidez

Durante a gravidez a catapora pode ser mais grave e há possibilidades de o bebê nascer com má formação. Os riscos para o bebê mudam muito, de acordo com o estágio da gestação em que você pegou a doença. O risco é baixo antes de 13 semanas, 0,4% dos bebês apresentam alguma má formação. Entre a 13ª e a 20ª semana 2% das crianças nascem abaixo do peso ou vão apresentar problemas de visão ou marcas na pele. O desenvolvimento ao longo da vida também pode ser prejudicado. Se a catapora se manifestar entre a 20ª e a 36ª semanas de gestação o bebê não deve ser afetado, mas há possibilidades de apresentar herpes zóster nos primeiros anos de vida. Depois da 36ª semana os riscos se tornam muito sérios, principalmente se for logo antes ou depois do parto. Para reduzir as chances de a criança ser afetada gravemente pela enfermidade, ela receberá uma injeção de imunoglobulina antivaricela zóster.

– Quando a transmissão e os sintomas da catapora podem ser mais graves

A fase de contágio da catapora se dá entre um e dois dias antes do aparecimento das erupções até o momento em que as bolhas se rompem. Não haverá mais risco de transmissão quando todas as feridas formarem uma crosta. Por sua vez, os sintomas da catapora podem ser mais graves quando a doença é transmitida de um familiar para outro, isso porque dentro do mesmo ambiente, a carga viral transmitida acaba sendo maior do que o normal (do que quando se pega a doença em local aberto, por exemplo).

Recomendações
– A vacina contra a catapora deve ser dada no primeiro ano de vida
– Evite contato direto com pessoas infectadas, mesmo que já tenha tido a doença
– Não coce as lesões para evitar infecções por bactérias
– Não arranque as crostas que se formam nas vesículas
– Mantenha o repouso enquanto apresentar febre
– Ingira de alimentos leves e muito líquido.