O que leva a um parto prematuro

clinipam-plano-de-saude-parto-prematuro
Uma das maiores preocupações das futuras mamães durante a gestação atende pelo nome de parto prematuro. E isso se deve principalmente às consquências que ele pode acarretar na saúde do bebê. Porém, atualmente, é mais simples realizar esse tipo de parto, uma vez que o acompanhamento médico é maior e, na maioria dos casos, quase não há sinal de sequelas ou grandes problemas. É necessário, entretanto, ficar atento aos sinais do parto prematuro e entendê-lo para não temer.

O parto prematuro nada mais é do que quando o bebê nasce com menos de 37 semanas de gestação. Portanto, se você sentiu contrações regulares antes desse período de tempo, é possível que o parto prematuro ocorra. Possível. Não significa, necessariamente, que ocorrerá. Aliás, segundo o BabyCenter, até 50% das mulheres que demonstram sinais de parto prematuro acabam tendo o bebê no período normal (após 37 semanas). Portanto, não se preocupe.

Ainda não há nenhuma certeza quanto ao que leva ao parto prematuro. Estipula-se que a genética, algumas doenças, situações de estresse e hábitos não saudáveis possam ter relação com o fato. Mas ainda não há certeza. Na maioria dos casos, o parto antes do tempo ocorre de forma espontânea. Porém, há casos especiais em que o parto prematuro é sugerido pelos médicos para preservar a saúde do bebê. Por isso, não deixe de consultar seu obstetra e se informar a respeito

No mais, não há o que temer. Com o acompanhamento e os hábitos corretos, tudo correrá bem com você e seu bebê!