Os cuidados com a asma

No Brasil, cerca de 300 milhões de pessoas sofrem com a asma, segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT). Crises de tosse, falta de ar e chiado no peito são os sintomas que acompanham as pessoas que têm asma por longos anos. Geralmente, a asma acomete as crianças de até três anos, mas é possível que a doença apareça na idade adulta.

O uso da corticoide por via inalatória (a famosa “bombinha”) é um dos principais tratamentos para a asma, combatendo a inflamação alérgica e controlando as crises. Mas apenas essa medida não é suficiente. Os remédios profiláticos devem ser tomados para reconstituir o tecido dos brônquios. Além disso, praticar atividades físicas, ficar longe do pó e manter um acompanhamento médico são outros cuidados com a asma.

Desde 2012, três remédios estão disponíveis gratuitamente nas farmácias com o selo ”Aqui tem farmácia popular”. São os de princípio ativo brometo de ipratrópio, dirpoprionato de beclometasona e sulfato de salbutamol.

Ok, a doença deve ser tratada com remédios e as crises com a “bombinha”, mas e os exercícios? Como exigir que alguém com asma pratique corridas e caminhadas? Os médicos recomendam exercícios de 40 a 50 minutos, tanto para corrida quanto para caminhada. Basta seguir estas indicações.

O tratamento da doença pode durar muitos anos, sem um período específico para terminar, variando de acordo com cada paciente, e exige dedicação e disciplina. As pessoas que têm asma, no entanto, podem viver uma vida absolutamente normal, basta apenas que cuidem de si mesmas.