Os riscos de se roer unhas

clinipam-plano-de-saude-roer-unhas
Quem tem o costume de roer as unhas sabe o quanto a prática pode ser desagradável, porém involuntária. É encontrar-se em uma situação de ansiedade ou estresse e, pronto, lá está você novamente com as unhas na boca, sem perceber. O problema é que roer as unhas pode fazer mais mal do que você imagina.

O vício em roer unhas, chamado de onicofagia, promove a destruição de elementos importantes para o nosso corpo, como a cutícula e a pele, que são responsáveis por nos proteger dos agentes externos (vírus e bactérias) que querem colonizar nosso corpo. A região roída também pode sofrer com inflamação e pus, devido às feridas causadas pelos dentes.

Em pessoas com problemas imunológicos e circulatórios, o cenário pode ser ainda pior, uma vez que a infecção nos dedos feridos pode chegar à corrente sanguínea e causar complicações maiores.

Além de tudo isso, o hábito também pode acabar prejudicando a imagem social do indivíduo, pois este pode ficar conhecido com uma pessoa ansiosa, insegura e estressada.

Deformações nas unhas, dentes, problemas gastrointestinais (devido à ingestão de unhas) e maior exposição a doenças também são consequências dessa prática. Portanto, procure um médico e tente entender quais motivos o estão levando a roer as unhas. A descoberta é o primeiro passo para o tratamento.