Pele: aliada na descoberta de doenças e disfunções

Pele: aliada na descoberta de doenças e disfunções

Hoje, o blog da Clinipam fala sobre o maior órgão do nosso corpo, a pele. É nela que muitos sinais de doenças e disfunções aparecem, seja em forma de irritações, saliências, ou mudança de textura. Isso não significa que qualquer alteração deve ser sinal de desespero, mas uma visita ao dermatologista é sempre importante e recomendado, assim, ele pode avaliar corretamente o caso e passar o diagnóstico.

De acordo com a dermatologista da Universidade Federal de São Paulo, Marcia Pureli, são as glândulas, terminações nervosas, vasos sanguíneos e outras estruturas da membrana que causam as mudanças de aparência ou textura da pele. “As informações dos órgãos são trazidas para a pele por meio do sangue que circula nos vasos presentes na derme”. E é por isso que a cútis consegue sinalizar determinados males.

Uma coceira persistente geralmente é resultado de uma alergia, algo que pode melhorar com o uso de medicação específica, recomendada pelo médico. Já uma irritação pode ser sinal de uma anemia falciforme e até de linfoma. Problemas de nutrição, defeitos cutâneos ou inflamações no pulmão, coração ou hepáticas também podem ser descobertos quando há perda de elasticidade, saliências, queda de cabelo e unhas quebradiças.

A visita a um dermatologista é de suma importância, tanto para detectar doenças mais leves, que podem ser resolvidas com medicação, até para a descoberta de males mais graves. Nesse caso, é sempre bom observar também outros sinais, como dores, febre, cansaço (fora do normal), mudança de peso.

Geralmente quando um problema que parece pequeno persiste, mesmo com um tratamento inicial, a cútis deve indicar a existência de doenças que precisam de um tratamento mais profundo e especializado. Para descobrir a doença, o médico indicará biopsias, exames de sangue e, em alguns casos, vai solicitar participação de outros especialistas. Então, nada de adiar a visita ao médico.