Pesquisa diz que TPM não existe. Você concorda?

TPM existe?

Pesquisadores da Universidade de Toronto, no Canadá, revisaram 47 estudos sobre a tensão pré-menstrural (TPM) e constataram o seguinte: ela é um mito.  De acordo com a professora e psicóloga responsável pela pesquisa, Gillian Einstein, a TPM foi “criada” simplesmente para “diminuir” as mulheres.  Você, mulher, concorda com isso?

Para chegar a essa conclusão, o grupo de Gillian, formado por cinco psicólogos e psiquiatras, analisou 47 estudos sobre o tema e seleciou aqueles que citavam alguma relação científica entre mau humor e período pré-menstural. Do total, apenas sete faziam menção, sendo que as participantes já sabiam do que se tratava a pesquisa, o que pode telâ-las influenciado.

Apesar de o levantamento afirmar que a TPM não existe, os psicólogos responsáveis dizem que existe sim uma queda de humor no período que antecede a menstrução. Só que essa baixa é uma doença chamada transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM) e afeta apenas 5% das mulheres.

Para Gillian Einstein, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, a baixa de humor de 95% das mulheres que não têm TDPM é decorrente de fatores sociais e culturais. “Grande parte delas vive em condições estressantes, com acúmulo de tarefas e falta de suporte social e econômico. É preciso ter uma visão mais crítica sobre a TPM, pensar em quem lucra com essa explicação simplista de que mulheres ficam mal de vez em quando porque essa é a natureza delas”.

O outro lado

O homem é diferente da mulher não só fisicamente.  Enquanto o homem tem uma estabilidade hormonal – produção baixa de testosterona na infância, aumento na puberdade e queda na andropausa – a mulher é como uma montanha russa. Ela nasce com pouco estrógeno e progesterona; na primeira menstrução, conhecida como menarca, essa quantidade aumenta; e, a partir daí, ocorre uma oscilação frenética a cada duas semanas, que só tende a parar na menopausa.

No período que antecede a menstruação a quantidade de estrógeno – hormônio responsável por liberar a serotonina (neutrotransmissor responsável pela sensação de felicidade) cai. Já a progesterona tem efeito “mineralocorticóide”. Ou seja: ela bloqueia parcialmente a liberação de água, o que provoca inchaço e dores nas mamas. Contrária à pesquisa de Toronto, a ginecologista Carolina Ambrogini, da Unifesp, acha que 80% das mulheres sofrem de algum sintoma no período pré-menstrual e desse total 40% têm mudanças no humor. “Existe muito exagero em torno da TPM. As mulheres não ficam descontroladas, a maioria tem uma mudança de humor muito sutil. Mas daí a negar a existência dessa condição já é demais”.

Já segundo Mara Diegoli, médica do Departamento de Ginecologia do Hospital das Clínicas e coordenadora do Centro de Apoio à Mulher com Tensão Pré-Menstrual do Hospital das Clínicas da Universidade São Paulo, os sintomas são variados: “Irritabilidade, depressão, dor nas mamas e agressividade, que pode e deve ser controlada. Dor de cabeça é outra queixa frequente. A mulher também chora fácil sem saber exatamente o porquê e pode explodir sem motivo”.

E você, acha que a TPM é um mito? Deixe seu comentário!

Veja também: Quais são os sintomas da depressão?