Porque o nariz escorre quando choramos?

choro-nariz-plano-de-saude-secrecao

Como se já não bastassem as lágrimas, os soluços, a vermelhidão e a sensação nem sempre agradável, o choro ainda tem mais uma carta na manga que adora utilizar quando estamos nos desfazendo em água: a secreção nasal. Ou, em outras palavras, nosso nariz começa a escorrer.

Tudo devido a produção maior de acetilcolina, um neurotransmissor que eleva a quantidade de secreção nasal quando choramos. Liberadas pelo sistema nervoso parassimpático, as lágrimas promovem uma produção maior de secreção, causada pela mucosa nasal. Esta secreção, por sua vez, é formada por muco e por um fluído denominado transudato seroso.

Neste processo, a intensa produção de acetilcolina ainda diminuí o ritmo cardíaco, dilata as pupilas, aumenta a salivação e o diâmetro dos vasos sanguíneos. O nariz, por causa desses fatores, incha, dificultando a passagem do ar. A secreção e o inchaço, aliados, portanto, entopem o nariz.

Após o choro e a produção de secreção nasal, os efeitos da acetilcolina diminuem, mas ainda permanecem agindo no corpo por um curto período de tempo.