Principais dúvidas das mães no cuidado com o filho

Principais dúvidas das mães no cuidado com o filho

Há muito tempo se ouve questionamentos que giram em torno da amamentação, além das incertezas sobre a maneira correta de colocar o bebê para dormir. O receio é normal, principalmente em pais de primeira viagem. Pensando nisso, hoje, o blog da Clinipam esclarece alguns mitos e verdades sobre as principais dúvidas das mães no cuidado com o filho.

Antigamente era comum o conselho de colocar o recém-nascido para dormir de lado ou de bruços, e a recomendação era para evitar o vômito ou regurgitação. Hoje em dia, essa suposição deu lugar à certeza, descoberta há mais de duas décadas, de que colocar o bebê para dormir de barriga para cima é mais seguro.

Pode parecer estranho, mas várias pesquisas dos anos 1990 confirmaram isso e, desde que essa informação começou a se espalhar, as mortes por asfixia durante o sono diminuíram 70%. A explicação é que, nessa posição, a via respiratória fica para cima e o esôfago (canal de alimentação) fica para baixo, o que facilita a vazão dos líquidos.

Entre as questões que também assolam as mulheres estão principalmente as relacionadas à amamentação e aos seios nessa fase. Por exemplo, a ideia de que amamentar deixa o peito caído não é verdade, já que não há relação desse ato com a flacidez. Dizer que seios menores não produzem leite suficiente também é mito. O que determina a produção de leite é a quantidade de sucções que o bebê faz no peito por dia.

Outro ponto importante é a necessidade do arroto do bebê após mamar. Ao mamar, há ingestão de ar, seja no peito ou, principalmente, na mamadeira. Como o ar é mais leve que o leite, ele tende a voltar. Por conta disso, é indispensável que o bebê seja colocado numa posição vertical para arrotar (para evitar refluxo ou engasgo). Além disso, sem o arroto e com o estômago cheio de ar, surgem as cólicas, tão incômodas para o pequeno e para as mamães que não querem vê-lo sofrer.