Sol: fonte de vitamina D

Sol: fonte de vitamina D

O cenário chuvoso, cinza e frio, decorrente do inverno aqui em Curitiba, deu uma “trela” na última semana. Os dias, apesar de gelados, foram contemplados com os raios do sol. A tendência, segundo o Climatempo, é que a partir de quarta-feira (10) o astro rei retorne. Então, como diz a música, “prepara” para aproveitar a luz, pois o sol é a principal fonte de vitamina D.

A vitamina D do sol traz diversos benefícios à saúde humana. Ela fortalece o sistema imunológico, é útil no tratamento da psoríase e, principalmente, na prevenção da osteoporose. Sabe por quê? A vitamina da pele, como também é conhecida, é capaz de reter o cálcio, substância que falta em pessoas com a doença.

Os especialistas recomendam três banhos de sol por semana, de 15 a 20 minutos. O horário ideal é antes das 10 horas da manhã. Recomenda-se usar camiseta e bermuda, para que os braços e pernas possam ser expostos à luz solar.

Pessoas com pele muito clara devem tomar muito cuidado na hora de se expor ao sol. A Sociedade Brasileira de Dermatologia, em entrevista ao site de notícia G1, disse que para pessoas claras basta tomar banho de sol – e de vitamina D – só nos braços e com protetor solar.

Fontes de vitamina D

Além do sol, há outras fontes de vitamina D. Alguns deles são o fígado, leite e seus derivados, gema de ovo, atum e sardinhas, e até margarinas. Mas lembre-se de que o sol dá 90% da vitamina D que precisamos.

Como descobrir que preciso de vitamina D

Você pode perceber falta de vitamina D na pele por meio de análises de cálcio em testes de urina e exames de sangue laboratoriais. O sintoma visível, na criança, é o raquitismo e no adulto a falta de equilíbrio.

Veja também: Clinipam promove palestra sobre Quinoa